21 de Agosto 16:10
Esquema de Carlinhos Cachoeira movimentava R$ 3 milhões por mês

Quadrilha de Carlinhos Cachoeira teve um prejuízo de 200 mil por cada máquina caça-níquel apreendida

  • Divulgação/ Agência Brasil
  • O esquema criminoso chefiado pelo empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, chegava a faturar, mensalmente, em Goiás, entre R$ 1 milhão e R$ 3 milhões com a exploração do jogo do bicho e com máquinas caça-níquel, de acordo com o procurador da República no estado Daniel Rezende. De acordo com o procurador, cerca de R$ 167 milhões da quadrilha foram sequestrados após as operações Monte Carlo e Vegas.

    “A movimentação financeira do grupo era imensa, muito grande. Foram feitos alguns levantamentos em que, durante um determinado período, algumas casas de jogos localizadas em alguns municípios chegavam a amealhar mais de R$ 3 milhões”, disse Rezende.

    De acordo com o procurador, as investigações apontaram que a quadrilha chegava a ter “prejuízo” de R$ 200 mil por máquina caça-níquel apreendida durante as operações policiais. “Por isso, eles [a quadrilha] viam a cooptação de agentes de Estado como forma de investimento para evitar as perdas com as apreensões”, disse o procurador.

    Fonte: Agência Brasil

    deBrasília.com.br - todos direitos reservados ©
    Para anunciar: comercial@debrasilia.com.br    Tel:(61) 8150-0256
    Para envio de material/releases: contato@debrasilia.com.br
    Desenvolvido por MadMídia