18 de Fevereiro 10:22
Áustria impõe controle nas fronteiras

A Áustria anunciou que colocará em funcionamento postos de controle em 12 pontos das fronteiras com a Itália, a Eslovênia e a Hungria. O objetivo é barrar a entrada de requerentes de asilo em seu território.

  • Ft.: Reuters/ Leonhard Foeger/ RFI Migrantes esperam em posto de controle de Spielfeld, na fronteira da Áustria com a Eslovênia
  • Da RFI
    - Rádio França Internacional

    Em coletiva de imprensa, a ministra austríaca do Interior, Johanna Mikl-Leitner, declarou que diversas medidas serão implementadas nas fronteiras. Ela não excluiu a possibilidade de que outras regiões limítrofes sejam fechadas, a exemplo dos quatro quilômetros de cercas de arame que já foram instaladas em Spielfeld, no sul do país, perto da Eslovênia.

    Três postos de controle se situam na fronteira da Áustria com a Itália, sete com a Eslovênia e dois com a Hungria. Segundo a ministra, os equipamentos que serão utilizados para fazer a segurança da área dependerão da topografia das regiões.

    Nessa quarta-feira (17), o governo austríaco também anunciou a medida que passará a estabelecer uma cota diária de entrada de requerentes de asilo no país. Segundo Mikl-Leitner, a quantidade ainda será definida em parceria com as autoridades eslovenas.

    "Restabelecer a ordem e a estabilidade"

    O governo austríaco decidiu em janeiro que irá receber um número máximo de 37.500 requerentes de asilo em 2016. No ano passado, o país acolheu 90 mil refugiados. No entanto, Viena ainda não decidiu como pretende implementar esse limite na prática. "Minha preocupação é de restabelecer a ordem e a estabilidade em nosso país", disse a ministra, explicando a decisão de limitar o número de pedidos de asilo.

    As medidas são apoiadas pelos progressistas que fazem parte da coalizão governamental com os conservadores austríacos. "Reforçar massivamente [o controle das fronteiras] não é uma tarefa fácil, mas necessária", sublinhou o presidente do partido social-democrata austríaco, Werber Faymann.

    Grécia diz ter cumprido dever instalando centros de registro de refugiados

    Além da Áustria, a Grécia também anunciou medidas para barrar a chegada de migrantes à Europa. Atenas declarou nessa terça-feira (16) ter cumprido a exigência da União Europeia de instalar centros de registro de refugiados que chegam por via marítima no país. O anúncio aconteceu a dois dias da cúpula em Bruxelas, em que as autoridades europeias devem cobrar os progressos de Atenas sobre a questão.

    No total, quatro "hotspots" foram criados nas ilhas de Lesbos, Chios, Leros e Samos. Um quinto, na ilha de Kos, deve ficar pronto nos próximos dias. Os campos, formados por moradias pré-fabricadas, devem acolher mil pessoas a cada 72 horas. Nos locais, os migrantes devem ser registrados para receber asilo ou ser reenviados a seus países de origem.

    A Grécia foi obrigada a tomar a medida depois que a União Europeia estabeleceu o prazo de três meses para que o país resolvesse as deficiências de sua gestão sobre a onda migratória.

    deBrasília.com.br - todos direitos reservados ©
    Para anunciar: comercial@debrasilia.com.br    Tel:(61) 8150-0256
    Para envio de material/releases: contato@debrasilia.com.br
    Desenvolvido por MadMídia