01 de Fevereiro 20:33
Dirigentes do Barcelona se recusam a depor sobre contratação de Neymar

O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e seu antecessor, Sandro Rosell, se recusaram nesta segunda-feira (1°) a prestar depoimento a um juiz por supostas irregularidades na contratação do jogador de futebol Neymar. O craque brasileiro também deve ser ouvido pela justiça espanhola nesta terça-feira (2).

  • Ft.: Reuters/ Andrea Comas/ RFI O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu (d), e seu antecessor, Sandro Rosell se negaram a falar do contrato de compra de Neymar
  • Da RFI *

    Bartomeu e Rosell haviam sido convocados pelo juiz da Audiência Nacional (principal instância penal espanhola), José de la Mata, suspeitos de "fraude" e "corrupção entre particulares", no caso da ação apresentada pelo fundo de investimento brasileiro DIS, que possuía 40% dos direitos esportivos de Neymar. Os dois dirigentes compareceram na audiência em Madri para depor como réus, mas se negaram a responder as perguntas sobre a transação e se limitaram a dizer que mantinham suas declarações já feitas sobre o caso, em fevereiro de 2015 e julho de 2014.

    A Justiça espanhola investiga irregularidades no contrato firmado entre o Santos e o Barcelona para a compra do jogador brasileiro. Em um primeiro momento, o time espanhol divulgou oficialmente a contratação de Neymar com o valor de € 57,1 milhões (€ 40 milhões para a família de Neymar e € 17,1 milhões para o time paulista), mas as autoridades da Espanha calculam que a negociação foi, na verdade, de pelo menos € 83,3 milhões.

    Contratos anexos teriam ocultado valor total da operação

    O DIS, que recebeu € 6,8 milhões dos € 17,1 milhões pagos ao Santos, se considera duplamente prejudicado. O fundo se sente lesado por contratos anexos, dos quais não recebeu sua parte e que teriam servido para ocultar o valor total da operação e, depois, por um acordo de exclusividade entre o Barça e Neymar, que impedia outros clubes de apresentar ofertas.

    Na época, Bartomeu se limitou a atribuir a responsabilidade da transferência ao antecessor, Sandro Rosell, que "liderou, em nome do clube, as negociações com o pai do jogador". O presidente do time também disse que "não participou da negociação", e sim que, ao final desta, "recebeu os contratos preparados pelo clube e os assinou, sem advertir nenhuma área do risco fiscal". Rosell, por sua parte, afirmou que "os contratos estavam elaborados perfeitamente".

    Os dirigentes devem ser julgados em uma data ainda a ser determinada. Se forem condenados, os réus podem pegar a até oito anos de prisã.

    Neymar deve ser ouvido pela justiça espanhola

    Na terça-feira (2) será a vez do craque brasileiro ser ouvido pela justiça espanhola. O jogador, mas também seu pai, Neymar da Silva Santos, e sua mãe, Nadine Gonçalves da Silva Santos, devem comparecer na sede da Audiência Nacional. Madri investiga se o atleta deixou de pagar cerca de € 9 milhões (R$ 40 milhões) em impostos ligados à transação.

    O juiz também havia convocado os representantes do Santos e os presidentes do clube durante a operação, Odílio Rodrigues e Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, mas ele pediram para falar no Brasil, por meio de carta rogatória.

    * Com informações da AFP 

    deBrasília.com.br - todos direitos reservados ©
    Para anunciar: comercial@debrasilia.com.br    Tel:(61) 8150-0256
    Para envio de material/releases: contato@debrasilia.com.br
    Desenvolvido por MadMídia