01 de Fevereiro 20:27
Morte de chef marca anúncio do Guia Michelin neste ano

Ele teria se suicidado, de acordo com a polícia, temendo que seu restaurante, em Crissier, na Suíça, perdesse uma estrela

  • Ft.: Marcel Gillieron/ AFP/ RFI Le chef Benoît Violier em 2012, na frente de seu restaurante
  • Da RFI

    Enquanto Alain Ducasse e Christian Le Squer comemoram as três estrelas do Guia Michelin, conferidas neste ano respectivamente ao restaurante do hotel Plaza Athénée e ao Le Cinq, do hotel Georges V, foi com surpresa que o mundo da gastronomia recebeu a notícia da morte de Violier. Seu corpo foi encontrado neste domingo (31) em sua casa.

    De acordo com as primeiras informações divulgadas pela polícia, ele teria se matado com um fuzil de caça, temendo ser rebaixado no Guia Michelin, “o que ele não teria suportado”, de acordo com uma reportagem publicada na imprensa suíça.

    Reunidos no pavilhão Vendôme, em Paris, para a divulgação dos premiados, os representantes da gastronomia francesa fizeram um minuto de silêncio em homenagem a Violier. "Queremos dividir com sua família, seus parentes e seus amigos a emoção que sentimos. Era um grande chef", declarou Claire Dorland-Clauzel, diretora-geral do grupo Michelin.

    Restaurante de Bernard Loiseau perde estrela

    O temor de Benoît Violier, entretanto, era injustificado. Não foi seu restaurante que perdeu estrelas esse ano: a edição do guia rebaixou de três para duas estrelas os restaurantes de Alain Ducasse no hotel Le Meurice, e o Relais Bernard Loiseau, em Saulieu, no leste da França. O estabelecimento foi dirigido por Dominique Loiseau, viúva do chef que, por ironia do destino, também se suicidou em 2003, após perder uma estrela de seu restaurante.

    Dominique Loiseau se disse "chocada" e "decepcionada", prometendo colocar "toda sua energia" para recuperar a terceira estrela atribuída ao restaurante que hoje tem Patrice Berton no comando. No total, a edição 2016 traz 600 restaurantes estrelados, sendo 26 com três estrelas.

    Chefs japoneses na França se destacam no guia

    O diretor internacional do Guia Michelin por outro lado, ressaltou o interesse de chefs estrangeiros pela França. Ele lembrou que entre os sete novos restaurantes com uma estrela são de chefs japoneses: “Neve de verão”, de Hideki Nishi, “Pages” de Ryuji Teshima e “Nakatani”, do chefe Shinsuke Nakatani. 

    deBrasília.com.br - todos direitos reservados ©
    Para anunciar: comercial@debrasilia.com.br    Tel:(61) 8150-0256
    Para envio de material/releases: contato@debrasilia.com.br
    Desenvolvido por MadMídia