08 de Maio 08:06
STJ aceita denúncia contra investigado na Operação Caixa de Pandora

Favorecidos por uma decisão do STJ em 2013, Arruda, Paulo Octávio e outros envolvidos na Operação Caixa de Pandora contam com o respaldo da morosidade da Justiça em busca da impunidade

Por André Richter
Da Agência Brasil


Por unanimidade, a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) recebeu denúncia contra o conselheiro do Tribunal de Contas do Distrito Federal Domingos Lamoglia por corrupção ativa e formação de quadrilha. O processo apura as denúncias da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, deflagrada em 2009 no Distrito Federal. Na mesma decisão, o tribunal manteve Lamoglia afastado do cargo.

Todos os ministros seguiram o voto do relator, ministro Arnaldo Esteves Lima. O magistrado entendeu que há indícios de autoria dos crimes. A defesa do conselheiro alegou que as gravações de vídeos e as ações de busca e apreensão foram ilegais. Segundo o ministro, as alegações serão analisadas durante o andamento do processo.

Somente Lamoglia responde às acusações no STJ. No ano passado, o tribunal entendeu que somente investigados com prerrogativa de foro deveriam ser julgado pelo tribunal. Com a decisão, outros 36 acusados, entre eles o ex-governador do DF José Roberto Arruda e o empresário Paulo Octávio, deverão ser julgados na Justiça de primeiro grau, em Brasília.

A Operação Caixa de Pandora apurou esquema de compra de apoio parlamentar na Câmara Legislativa do Distrito Federal, que ficou conhecido como mensalão do DEM (partido do governador à época). As acusações são de crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

deBrasília.com.br - todos direitos reservados ©
Para anunciar: comercial@debrasilia.com.br    Tel:(61) 8150-0256
Para envio de material/releases: contato@debrasilia.com.br
Desenvolvido por MadMídia