06 de Maio 11:46
Pesquisa aponta 10 dicas efetivas para fazer compras com crianças

No entanto, mãe que sou de duas crianças, sei que algumas tarefas cotidianas apresentam um grande desafio, a despeito de todo o talento feminino em equilibrar vários pratos no ar!

Por Stella Kochen Susskind *

Como Deus não pode estar em todos os lugares, criou as mães. Esse provérbio judaico, base para muitas piadas sobre as implacáveis mães judias, tem um fundo de verdade. Exagero à parte, as mulheres naturalmente exercem milhares de atividades ao mesmo tempo – talento que é potencializado quando se tornam mães. No entanto, mãe que sou de duas crianças, sei que algumas tarefas cotidianas apresentam um grande desafio, a despeito de todo o talento feminino em equilibrar vários pratos no ar!

Estou me referindo ao prosaico ato de fazer compras. Das mais simples – supermercado, farmácia e padaria – às complexas idas ao shopping. Com a experiência da dupla maternidade e como profissional de pesquisa, sempre acreditei que grande parte do tempo gasto pelas mães durante as compras diárias com crianças está associado a providências que envolvem essa verdadeira saga. Inspirada pelo Dia das Mães e intrigada com essa tese empírica, decidi fazer uma pesquisa sobre o tema. As mulheres pesquisadas integram a base de clientes secretos da Shopper Experience – empresa pioneira em pesquisas de avaliação do atendimento ao consumidor por meio de clientes secretos.

Eis que a minha tese se confirmou, mas confesso que o resultado me surpreendeu! A pesquisa, conduzida com 330 mães brasileiras, mostrou que a média de tempo gasto para fazer compras com crianças é de 2h40, das quais 31% do tempo gasto está associado à tarefa de responder perguntas ingênuas das crianças; 25% desse tempo é dedicado à troca de fraldas, a levar a criança à praça de alimentação e ao banheiro. A terceira posição, 23%, é o tempo gasto pelas mães que tentam passar com o carrinho de bebê pelas portas e corredores apertados dos centros de compra; 19% envolve o processo de colocar as crianças no carro – procedimento que engloba o cinto de segurança e a cadeirinha. E, finalmente, o tempo de fato associado ao ato de comprar: apenas 2% do total.

Diante desses resultados e da necessidade de criar mecanismos para agilizar o processo de compras com crianças, desenvolvi – em parceria com as clientes secretas entrevistadas – uma tática de guerrilha composta por 10 dicas efetivas e práticas.

- Leve a criança alimentada e descansada para as compras.

- Quando as compras demandarem um tempo maior, opte por lojas ou serviços que disponibilizem distração para os pequenos. Os shoppings, nesse caso, apresentam as melhores opções. Mas, se não houver possibilidade de seguir essa dica, providencie a distração: brinquedos, tablet, celular…

- Quando a criança tem mais idade, antes de sair de casa, faça um acordo com ela. Informe quanto tempo vocês vão dedicar às compras.

- Envolva a criança no processo. Pergunte se ele gostaria de aproveitar o tempo/a saída para fazer outras atividades: tomar um sorvete, por exemplo.

- Proteja a criança dos vendedores! Não deixe que eles tentem vender produtos que a criança não quer. Essa dica é valiosa, sobretudo quando a compra é para a criança: roupas, brinquedo, material escolar etc.

- Se a compra for para a criança, estabeleça limites antes de sair de casa. Inclusive, limite de preço!

- Respeite a opinião de seus filhos, em especial, as opiniões sobre cor e modelo. Embora os pais tenham que estabelecer regras e limites, a criança é um indivíduo e merece ser tratado como tal.

- Aproveite o momento da compra para ensinar conceitos como o consumo consciente. Na prática, falar sobre marcas e produtos que respeitam o meio ambiente e o consumidor; questionar se a criança realmente precisa daquele item; perguntar se ela não quer doar um brinquedo já que ganhou um novo.

- Lembre-se que do mesmo modo que o momento da compra reúne, para você, emoção e razão, o mesmo ocorre com a criança. Ela sente esse impacto tanto nas compras para ela, quando para outras pessoas. Portanto, tenha sensibilidade!

- Aproveite esse tempo com o seu filho! Use o talento nato que temos para conciliar atividades que envolvem afeto. Aliás, o consumo consciente está estreitamente ligado à afetividade.

Boas compras e bom Dia das Mães!

* Stella Kochen Susskind - Administradora de empresas graduada pela PUC-SP e pós-graduada em Franchising pela Franchising University (EUA)

deBrasília.com.br - todos direitos reservados ©
Para anunciar: comercial@debrasilia.com.br    Tel:(61) 8150-0256
Para envio de material/releases: contato@debrasilia.com.br
Desenvolvido por MadMídia