08 de Abril 07:27
EMAP apresenta resultados históricos do Porto do Itaqui durante a 20ª Intermodal South America

Porto maranhense bateu recordes nos últimos anos, quando recebeu R$ 1,2 bi em investimentos públicos e privados para consolidar sua expansão como polo atrativo para diversos tipos de carga

Ênfase em resultados, parcerias estratégicas, investimentos no desenvolvimento de pessoas e em eficiência multimodal. Assim a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) ampliou a capacidade de recebimento, armazenamento e expedição de cargas do Porto de Itaqui, um dos mais importantes do país. Entre 2011 e 2013, diversos recordes foram alcançados, entre eles a movimentação de 45 milhões de toneladas de produtos nos três anos, redução em 59% no tempo médio de espera dos navios para graneis sólidos, aumento de 47% na taxa de produtividade também para graneis sólidos, quarta melhor gestão ambiental considerada pela ANTAQ e aumento de 76% de investimentos próprios na infraestrutura portuária. Os resultados são determinantes para a expansão dos negócios da EMAP e a consolidação do Itaqui como solução logística.

Em 2014, novos recordes. Apenas nos dois primeiros meses do ano, a movimentação de cargas ultrapassou em aproximadamente 20% a registrada no mesmo período do ano passado. Além disso, três novos produtos passaram a incrementar o portfólio de cargas do Itaqui neste ano: coque, soda cáustica e celulose. No total, a estimativa é que, em 2014, cerca de 17 milhões de toneladas de cargas sejam transportadas. A movimentação de contêineres também deverá ser duplicada, alcançando os 20 mil TEUS com a importação de produtos químicos e materiais de construção, além da exportação de manganês, algodão e milho.

Um dos produtos que passaram a fazer parte do portfólio de exportação do Porto do Itaqui é a celulose. Serão aproximadamente 1,5 milhão de toneladas exportadas anualmente deste insumo aos mercados europeu e norte-americano. Outro grande projeto, que está previsto para iniciar suas operações no segundo semestre, é o Terminal de Grãos do Maranhão (TEGRAM). A estrutura aumentará consideravelmente o volume de grãos movimentados, que deverá chegar a 7,5 milhões de toneladas/ano até 2017. O TEGRAM do Porto Itaqui mudará o eixo das exportações do País, oferecendo uma logística mais eficiente aos usuários dos congestionados portos do Sul e Sudeste.

Os resultados positivos alcançados são frutos de uma administração organizada e voltada à produtividade e ao crescimento sustentável. “A gestão focada em resultados, e que prioriza políticas integradas de qualidade, preservação ambiental, segurança e saúde no trabalho, assegura o crescimento e a excelência dos serviços oferecidos pelo porto do Itaqui”, enfatiza Luiz Carlos Fossati, presidente da EMAP.

Investimentos em estrutura e qualificação profissional

Nos últimos três anos, por meio de parcerias com a iniciativa privada, pública e com recursos próprios, a EMAP investiu cerca de R$ 1,2 bilhão na construção de acessos ferroviários, na armazenagem e infraestrutura portuária e na reforma e construção dos berços.

A formação de seus colaboradores é um dos principais pilares de uma empresa, tendo em vista um crescimento consistente e sustentável. Nesse sentido, a companhia investiu, nos últimos dois anos, cerca de R$ 1,2 milhão na qualificação de seus funcionários. A empresa disponibilizou desde graduações, especializações e MBAs a mais de oito mil horas de treinamentos. “A qualificação é um dos caminhos para inovar e atuar de forma proativa em um mundo em constante transformação”, afirma Fossati.

Solução logística

Em meio ao desafiador setor portuário, o Porto do Itaqui se caracteriza como uma solução para o escoamento da produção de grãos da região Centro-Oeste. A proximidade dos grandes mercados consumidores do produto, a exemplo de China (via Canal do Panamá), Estados Unidos e Europa, e a maior oferta de hidrovia e ferrovias de integração, possibilitam o surgimento de uma nova lógica da exportação de grãos no país via São Luís (MA).

Resultados alcançados

A EMAP propiciou ao Itaqui um novo estágio de desenvolvimento em volumes, qualidade e oportunidade de negócios. Com inovação e apostando na expansão de capacidades para suprir a demanda do mercado nacional e internacional, a Empresa Maranhense de Administração Portuária desenvolve uma gestão focada em resultados.

Sobre o Porto de Itaqui

Em operação desde a década de 1970, o Porto do Itaqui é administrado há doze anos pela Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP). Em 2013, a empresa registrou 15,3 milhões de toneladas movimentadas. A previsão é que em 2030 esse número chegue a cerca de 150 milhões de toneladas. As principais cargas movimentadas são: derivados de petróleo, alumínio, cobre, etanol, ferro-gusa, farelo de soja, minério de manganês, soja, antracita, arroz, carga geral, calcário, fertilizante, fluoreto, GLP, óleo vegetal, trigo, trilhos, carga de projeto, clinquer, cimento, celulose, coque, soda caustica e contêineres.

deBrasília.com.br - todos direitos reservados ©
Para anunciar: comercial@debrasilia.com.br    Tel:(61) 8150-0256
Para envio de material/releases: contato@debrasilia.com.br
Desenvolvido por MadMídia