25 de Fevereiro 11:49
Prisões por pirataria no DF cresceram 48% em 2013

No último ano, 271 pessoas acabaram presas pelo crime, enquanto em 2012 foram 183

  • Pedro Ventura / Arquivo Prisões por pirataria no DF cresceram 48% em 2013
  • Aumentou em 48% o número de prisões por pirataria no Distrito Federal em 2013, segundo relatório estatístico divulgado hoje (25) pelo Comitê de Combate à Pirataria do DF. Foram 183 detidos em 2012 e 271, no último ano.

     

    O resultado é uma consequência da crescente troca de informações entre os órgãos que compõem o colegiado do Governo do Distrito Federal, em especial a Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops) e a Delegacia de Combate aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DCPim).

     

    "Infelizmente, a pirataria é um crime culturalmente aceito e, por isso, incentivado pela população. É preciso que os órgãos competentes se unam, troquem informações e preparem operações mais planejadas com o intuito de penalizar os envolvidos e diminuir drasticamente esse mal que assola o país", declarou o secretário da Ordem Pública e Social, José Grijalma Farias.

     

    SIA lidera lista - Quase a metade do total de presos, 120, comercializava produtos na região administrativa do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). Desses, 110 eram donos e funcionários de bancas na Feira dos Importados de Brasília. Os demais trabalhavam de forma ambulante nas proximidades do centro comercial.

     

    Em 2012, a quantidade de detidos por pirataria no SIA chegou a 39, ou seja, 207,69% a menos que no ano passado.

     

    Taguatinga também registrou crescimento no número de prisões, puxado pelas intervenções na área externa da Feira dos Importados. Em comparação a 2012, o ano passado sofreu aumento de 103,84% nas prisões na cidade. Saiu de 26 para 53 detidos.

     

    "No estacionamento da feira de Taguatinga ocorre a venda em atacado de mídias piratas, as quais abastecem outras feiras do DF e o comércio ambulante. Os preços da mercadoria variam. Mas um DVD de filme pode custar até R$ 3", revelou o secretário.

     

    Confira o número de prisões:


     

    Região administrativa

    Prisões

    Setor de Indústria e Abastecimento (SIA)

    Feira dos Importados

    120

    110

    Taguatinga

    Feira dos Importados

    53

    36

    Brasília

    20

    Planaltina

    16

    São Sebastião

    16

    Gama

    15


    Apreensões de produtos - O aumento no número de prisões favoreceu a diminuição da oferta de mercadorias falsificadas nas feiras e ruas do DF. Tanto que o número de apreensões fechou praticamente estável, depois de ter registrado alta de 11% no comparativo entre 2011 e 2012. Foram recolhidos 1.234.846 produtos em 2013, contra 1.279.580 no ano anterior.

     

    Os CDs e DVDs foram maioria entre os produtos apreendidos: 1.137.957, ou 91% do total. Houve, ainda, a apreensão de óculos (88.353), celulares (7.292), relógios (849), roupas (698), eletrônicos (36) e outros produtos - como guarda-chuva e acessórios para celular, contabilizados em 429.

     

    A fiscalização também ficou mais abrangente. Somente oito das 31 regiões administrativas não registraram apreensões de produtos falsificados no ano passado: Cruzeiro, Brazlândia, Lago Sul, Lago Norte, Candangolândia, Águas Claras, Park Way e Vicente Pires.

     

    Entre as cinco regiões administrativas com maior número de apreensões estão SIA (255.368), Taguatinga (250.870), Ceilândia (165.746), Gama (96.824) e Planaltina (83.599).

     

    Fonte: Agência Brasília

    deBrasília.com.br - todos direitos reservados ©
    Para anunciar: comercial@debrasilia.com.br    Tel:(61) 8150-0256
    Para envio de material/releases: contato@debrasilia.com.br
    Desenvolvido por MadMídia