13 de Dezembro 11:16
A consolidação do turismo sergipano

"Nós, sergipanos, assistimos felizes a consolidação em nosso Estado desse segmento econômico que gera emprego e, consequentemente, renda."

  • Presidente da Emsetur, Paulo Henrique Sobral
  • Paulo Henrique Sobral (*)

    Chegamos aos 42 anos de fundação da Emsetur, com a certeza que há uma evolução real do turismo sergipano. Hoje já visto com outros olhos, tanto no mercado interno quanto no externo.

    Para exemplificar só neste ano (2013) a Emsetur esteve presente em 14 feiras nacionais levando o produto turístico Sergipe para mais de 100 mil pessoas, entre operadores, agentes de viagem, jornalistas e público consumidor. No mercado internacional, com a parceria da Embratur, foram oito feiras e, novamente, o destino Sergipe foi mostrado para um público ávido por viajar. E não foi só: cerca de 2.000 agentes de viagem e operadores de turismo de todo o Brasil foram capacitados em ações que tiveram, também, a participação da ABIH, Aracaju Convention & Visitors Bureau e Abav.

    Hoje, Sergipe é, sem dúvida, um produto turístico conhecido. Os resultados podem ser vistos a olho nu. Nós, sergipanos, assistimos felizes a consolidação em nosso Estado desse segmento econômico que gera emprego e, consequentemente, renda.

    E o Governo do Estado é responsável por essa nova fase, pois trata o setor como atividade econômica importante, produtora de riquezas e sabe que esse comportamento é o coroamento de ações sucessivas de planejamento visando o médio e o longo prazo. Sabemos que sem a preocupação com o olhar adiante é difícil garantir um lugar de destaque como um importante agente econômico na geração de empregos e na distribuição de renda.

    Não poderia deixar de ressaltar a atuação do Governador Marcelo Déda Chagas que dotou o Estado de Sergipe de ferramentas capazes de alavancar o turismo. Em cinco anos realizou obras importantes de infraestrutura turística, como as pontes Joel Silveira e Gilberto Amado, interligando definitivamente Sergipe à Bahia pela Linha Verde, recuperou estradas, dentre elas a Rota do Sertão, restaurou o Palácio-Museu Olímpio Campos e inaugurou o Museu da Gente Sergipana, dentre tantas outras obras voltadas ao turismo. Além disso, reconheceu a importância da Emsetur como o caminho natural para a operação das políticas públicas para o turismo, principalmente nas áreas de marketing, promoção e divulgação do destino Sergipe.

    Outros números contribuem para a melhoria do desempenho turístico de Sergipe. Dentre eles, o crescimento do número de meios de hospedagem (hotéis, pousadas), que hoje garantem em todo o estado mais de 11 mil leitos, sendo que parcela significativa desses está em Aracaju, com acomodações de padrão de confortável a muito confortável. Além disso, ano a ano, o setor vem apresentando números significativos em relação à geração de emprego e a exemplo do verificado entre dezembro de 2011 e novembro de 2012, quando gerou 2.308 empregos diretos e indiretos, representando 19,4% do total de empregos auferidos para a economia sergipana. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) os empregos gerados pelo turismo em Sergipe em 2012 cresceram 5,75% em relação ao mesmo período de 2011, ficando à frente de destinos turísticos tradicionais do Nordeste, a exemplo de Alagoas (2,75%) e Bahia (4%).
     Cabe destacar, também, que o Aeroporto Santa Maria, teve o maior crescimento na movimentação de passageiros dentre as capitais nordestinas em 2012. Dados divulgados pela Infraero revelam que o aeroporto de Aracaju teve um crescimento de 25,64%, muito acima de aeroportos com movimentações razoáveis, a exemplo de Maceió (10,5%) e bem acima da média total dos aeroportos nordestinos, que tiveram um crescimento médio de 4,81%. Ainda de acordo com a Infraero, em relação à variação bruta do número de passageiros, o Aeroporto Santa Maria teve um acréscimo de 280.225 mil passageiros, ficando atrás apenas do Pinto Martins, em Fortaleza (317.119). Em 2012, o aeroporto Santa Maria recebeu aproximadamente 1,4 milhão de passageiros.

    Em função dessa evolução real em nosso turismo, são necessárias obras estruturantes. Assim, já começaram as obras do novo aeroporto de Aracaju, que dará muito mais conforto para passageiros, tripulantes e funcionários. O projeto do novo terminal e ampliação da pista de pouso e decolagem inclui, também, um novo anel viário no entorno do aeroporto. Com isso teremos amplas condições de nos integrar à malha aérea internacional. O novo aeroporto terá investimentos de R$ 406 milhões (R$ 306 milhões do Governo Federal/Infraero e R$ 106 milhões do Governo do Estado). Outra importante obra, será a reforma e ampliação do Centro de Convenções.

    Estes são apenas alguns dos motivos que nos fazem acreditar que a Emsetur, continuará dando uma grande e perene parcela de contribuição ao desenvolvimento e ao processo de consolidação do Sergipe enquanto destino turístico.

    (*) Presidente da Empresa Sergipana de Turismo 

    deBrasília.com.br - todos direitos reservados ©
    Para anunciar: comercial@debrasilia.com.br    Tel:(61) 8150-0256
    Para envio de material/releases: contato@debrasilia.com.br
    Desenvolvido por MadMídia